Escapamento esportivo pode causar algum dano ao motor?

As principais dúvidas de quem deseja modificar o escapamento do seu carro ou moto são: O escapamento esportivo pode causar algum dano ao motor? O que a legislação de trânsito diz sobre o assunto?

Existem duas questões fundamentais para entender quando o escapamento esportivo pode danificar o motor. São elas: 1 – Um escapamento com qualidade de primeira linha, fabricado com materiais nobres e bem dimensionados na estrutura, calibrados de modo correto conforme a motorização, não danifica o motor. 2 – No entanto, um escapamento com as dimensões erradas pode sim danificar o motor, gerando desgastes e até quebras na estrutura de motorização. Além de causar uma perda considerada de torque, prejudicando o desempenho do veículo . Entenda como um escapamento sem qualidade pode danificar o motor Quando estamos em algum lugar e escutamos um barulho alto de motor já vem logo o pensamento de que é escapamento. Esse pensamento já é meio automático e pensamos isso sem nem saber se a peça é ou não de qualidade.

Porém, profissionais da área apontam que escapamentos de procedência qualificada, de marcas confiáveis e produzido com matérias primas de primeira linha, além de não danificar o motor, também não gera ruídos além dos decibéis definidos por lei.

Mas e aqueles escapes que trabalham de forma aberta, isto é, sem os indispensáveis abafadores? A justificativa dos condutores que gostam deste tipo de característica automotiva está na regulação do escape.

Entretanto, nestes momentos é necessário que o motorista entenda que os abafadores não desempenham apenas a função de abafar barulhos, mas também concedem mais proteção aos motores, oferecendo uma resistência maior contra gases na emissão da motorização, evitando assim, que seja feito o envio extra de gases à atmosfera, o que pode resultar em multa grave.

Outro fato desconhecido por alguns condutores é que os gases, beneficiados em consequência dos abafadores, auxiliam no amortecimento dos trabalhos da válvula, além de serem encarregados por qualificar a evolução do torque.

Por isso, veículos com escapamentos sem qualidade e desregulados causam danos ao motor até mesmo na desaceleração, que é o instante em que entra uma quantidade maior de ar frio e ocorre um choque térmico capaz de quebrar à haste da válvula. Fique atento ao sistema de escape Para quem pretende instalar escapamentos precisa tomar alguns cuidados, como não abrir o cano completamente, senão a pressão do ar vai se manter forte, causando danos aos motores.

Por conta desses cuidados indispensáveis com o nível de pressão do ar os escapamentos originais possuem uma formação mais fina se comparado com os escapamentos esportivos. As ponteiras têm um formato curvado, podendo tornar a passagem dos gases mais difícil quando o carburador não está ajustado de acordo com os motores dos carros ou motos.

O ruído também está associado com o tamanho da abertura, pois quanto mais aberto o escape estiver, mais alto será o barulho. Porém, as ponteiras esportivas de boa procedência dispõem da flauta, um tubo lotado de furos produzido com matérias primas isolantes, ideais para abafar significativamente o som.

Sendo assim, a ponteira esportiva é mais independente, sendo capaz de melhorar a performance da motorização em altas velocidades. No entanto, no momento em que não existir ajustes adequados para reduzir a vazão e queimar menos combustível existem possibilidades de prejudicar o funcionamento do motor em longo prazo. O que diz a legislação? O CTB (Código de Trânsito Brasileiro) não aponta de forma clara na legislação se o escapamento esportivo pode causar algum dano ao motor. Contudo, o uso de escapamento sem qualidade, a chamada motorização inoperante, acarreta em infração de trânsito conforme o Artigo 230, inciso XI.

Conforme o Artigo 98 – que fala sobre as obrigações de proprietários não modificar características originais do veículo – do CTB, a ação de realizar qualquer modificação no escapamento resulta em infração.

Analisando o Artigo 98 pode-se compreender como a lei é subjetiva, particularmente porque um escapamento esportivo de qualidade e regulado corretamente não muda em nada o trabalho dos gases da motorização dos veículos.

Apesar disso, o Artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro diz: “É proibido conduzir o veículo com descarga livre ou silenciador de motor a explosão defeituoso, deficiente ou inoperante”, usado como base legal por agentes para penalizar veículos que portam escapamentos esportivos originadores de ruídos acima do barulho original. Quer saber mais sobre escapamentos? Então leia nosso artigo: Qual melhor escapamento para meu automóvel?

#escape #escapamento #escapamentoesportivo #danomotor #dúvidas #modificaroescapamento

POST EM DESTAQUE
POSTS RECENTES