Pensando em adiar a troca do carro? Veja como prolongar a vida útil do seu

Ficar com o mesmo veículo por um longo período de tempo não tem problema nenhum, contando que as manutenções que cada quilometragem exige sejam feitas em dia. Confira a seguir o que é essencial fazer em quatro estágios importantes do automóvel.

40.000 km: Pneus Os pneus geralmente devem ser trocados quando os 40.000 km chegam, alinhamento e balanceamento devem ser feitos juntamente. A instalação de novos amortecedores também é indicada, pois eles ajudam a prolongar a vida útil dos pneus. A substituição dos freios também deve ser levada em conta, especialmente o traseiro, onde deve-se trocar lonas, pastilhas e cilindros de roda (em casos de vazamentos). Na maior parte dos veículos a troca do óleo da transmissão automática também deve ser feita com essa quilometragem. 50.000 km: Correia dentada Os fabricantes indicam que a correia dentada do motor e seus esticadores devem ser trocados com a chegada dos 50.000 km, no entanto, muitos motoristas adiantam essa troca por causa da grande responsabilidade destas peças, impedindo que problemas maiores possam ocorrer. Nenhuma montadora indica no manual do proprietário quando deve ser efetuada a substituição da válvula termostática, porém, a grande maioria dos mecânicos aponta que ela deve ser trocada na chegada dos 50.000 km, pois como esse item trabalha com variação térmica, ela costuma travar e consequentemente superaquecer o motor. 70.000 km: Embreagem As estatísticas indicam que com 70.000 km a embreagem já está no final da sua vida útil, por isso, se o pedal estiver pesado é melhor efetuar a troca. Com essa quilometragem é necessário verificar mais uma vez os pneus, pois os de reposição em muitos casos não duram tanto quanto os originais. Em caso de necessidade de substituição também dos amortecedores, é essencial que juntamente seja efetuada a troca das molas da suspensão. 100.000 km: Cuidado com superaquecimento Para evitar grandes problemas com o motor, a válvula termostática, a bomba d’água, os sensores de temperatura, a mangueira de saída do radiador e a tampa do reservatório de expansão são alguns itens que merecem mais atenção quando o veículo chega aos 100.000 km. Uma revisão deve ser feita para averiguar se há algum tipo de vazamento de óleo do motor, cambio e direção hidráulica. Assim como as correias e esticadores que precisam ser substituídos novamente. A bomba de óleo do motor também merece atenção especial, já que com essa quilometragem se o motor chegar a fundir por falta de lubrificação, o reparo ficará bem caro. Apesar dos prazos indicados acima, a vida útil dos itens mencionados pode variar, pois o modo de conduzir o veículo e o tipo de estrada podem interferir muito nesses prazos.

No entanto, é importante seguir o prazo de troca de alguns itens determinados no manual do proprietário, como é o caso dos fluidos, filtros e velas. O óleo de motor, de freio, de câmbio (especialmente o automático) e a água do sistema de arrefecimento também devem ser substituídos nos prazos corretos. É essencial manter estes itens com a manutenção em dia, pois a desimportância pode causar problemas relevantes e caros. Lembre-se: essas orientações são gerais. Para saber mais particulares sobre o seu veículo leia o manual do proprietário ou converse com um mecânico de sua confiança.

#trocadocarro #trocadoveiculo #Pneus #Correiadentada #Embreagem #superaquecimento

POST EM DESTAQUE
POSTS RECENTES
  • Potenchip - Facebook
  • Instagram - White Circle
  • Potenchip - Blog
  • Potenchip Youtube

Potenchip - 15 anos